Mais um pouco, por favor.

20:11 Matheus Abreu

And you'll feel great
(via weheartit)

Não sei o que anda acontecendo, mas comecei a parar de pôr a culpa nos outros. Não significa que tudo que aconteça seja culpa minha, mas é preciso quebrar essa ideia narcisista de que a culpa é sempre do outro. "Cinquenta por cento" eu ouvi diversas vezes. Cinquenta por cento sou eu, cinquenta és tu.


Gritei que eras um idiota, admito. Gritaria de novo, mil vezes. És de fato um idiota. Entretanto, aceito meus cinquenta por cento de idiotice também. Gritei porque faz bem. Quando a gente para pra pensar que tivemos, sim, culpa fica mais mais fácil de lidar com peso e com o nó na garganta. Desde pequeno fui ensinado de que eu sou responsável pelo que faço e aceito isso. Aceito minhas escolhas, espero que Hazel aceite as dela. Escolhi ser idiota, aceito tua idiotice.

Parei de sentir pena também. Pena de ti, pena de mim. Não sinto por nós. Perdido na minha idiotice, na tua, aprendi algo e agora posso te agradecer. Definitivamente eu não me arrependo.

Parei de acumular coisas ruins. Quase te vi ontem e fiquei tenso, admito, só que não faz diferença. Temia te ver com outro e tinha náuseas só de imaginar, mas tu merecia algo melhor do que o que eu era. E eu merecia bem mais do que tu. Somos especiais e não sabemos. Sempre aceitei o amor que pensava merecer me colocando em situações inferiores e diversas vezes fui alfinetado por fazer isso. Então parei de ser inferior também.

Penso que agora daria certo contigo ou com os que vieram antes de ti. Sei que daria, mas não é o que eu quero. Eu tenho tesão é na aventura, no aprender. Seleção natural. Evolução. Penso muito nisso. Quero o que tem pela frente. Quero aprender o que ainda não sei. Quero quebrar a cara e chorar mais mil vezes porque vou aprender mais mil coisas diferentes. Minha mãe disse que eu iria rir disso tudo. Dou risada.

You Might Also Like

0 comentários

Formulário de contato