5/5 As Vantagens de ser Invisível

RESENHA: As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky

19:09 Matheus Abreu


Sinopse: Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.
Eu li o livro sem muitas expectativas, mais para testar o Kobo mesmo e ver como era ler nele, e acabei me surpreendendo positivamente, o que é sempre muito bom.

O livro vai contar a história do Charlie por meio de cartas que ele mesmo escreve para um "amigo" que não sabemos quem é. De início eu pensei "Não consigo imaginar como um livro pode funcionar por meio de cartas" e como um tapa na cara o livro flui incrivelmente bem!

O que mais me encantou no livro talvez tenha sido a ingenuidade e a simplicidade do Charlie. Ele é absurdamente apaixonante, um dos personagens mais incríveis que eu já tive o prazer de ler. Ele passa a maior parte do livro dizendo que deseja que as pessoas sejam felizes e eu achei isso lindo.

"E naquele momento eu seria capaz de jurar que éramos infinitos."

Enchi o meu livro de marcações - uma ferramente que eu achei genial no Kobo. Tem partes muito engraçadas que eu ri sozinho no quarto parecendo um idiota e outras eu até deixei escorrer algumas lágrimas. Creio que fiquei tão emotivo quanto o Charlie.

O romance do livro também é algo lindo e acho que pela primeira vez em um livro eu vi alguém realmente se apaixonar e querer a felicidade da outra pessoa. Na teoria isso é muito fácil, mas pelo jeito do Charlie e pelo fato de ele estar sempre estar desejando que todo mundo esteja feliz, ele mostra que quando se ama a gente só deseja que a outra pessoa seja feliz.

Acho que os personagens foram muito bem construídos e todos eles são incríveis e você acaba se apegando a eles. Estou até receoso que nas minhas próximas leituras eu não sinta tanta afeição pelos personagens como eu senti em As Vantagens de ser Invisível.

Não tenho o que falar de ruim do livro, exceto o final que deixou um pouco a desejar, mas não foi de todo ruim. Super recomendo o livro para qualquer pessoa, porque acredito que qualquer pessoa pode se identificar com Charlie em pelo menos um aspecto.

5/5

Até a próxima.
Beijos,
Matheus.






You Might Also Like

2 comentários

  1. Acredita que eu não gostei desse livro? Quer dizer, eu gostei e não gostei, sabe? Me identifiquei em algumas coisas que Charlie escrevia e acho que não como não se identificar com ele em algumas coisas. Mas achei ele muito chato. Sei que tinha motivo para ele ser do jeito que ele era mas não gostei muito. Aliás, eu nem entendi as coisas da tia dele no final. :x Outra coisa que eu não gostei foi dessa coisa que a adolescência é época de fazer coisas erradas sabe? Enfim, acho que não me identifiquei com a história e também não é meu tipo de leitura favorita por isso não gostei tanto assim. Sua resenha ficou muito boa e bem explicada. Acho que o problema com esse livro sou eu mesmo. haha ;~

    Ah, adorei o novo visual do blog <3

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, existem gostos e gostos né? hehe
      Eu particularmente não consigo ver motivos para não gostar do livro. Eu já sou meio suspeito para falar sobre essas coisas da adolescência porque poderia escrever a Bíblia para falar o que eu realmente acho dela e tal. Mas enfim, eu entendo como tu deve se sentir em não gostar do livro porque como comentei na resenha de Cidade de Vidro, muitas pessoas falam super bem sobre TMI e eu não curti muito e também acho que o problema seja eu hehe

      Ah, obrigado <3
      Beijos.

      Excluir

Formulário de contato